Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Comissão de Saúde vai ouvir Secretária sobre crise no CERON

Comissão de Saúde vai ouvir Secretária sobre crise no CERON

Publicado em 16/08/2018.
Ana Costa deve comparecer na Câmara na terça-feira para tratar dos problemas que afetam tratamento de pacientes com câncer
Comissão de Saúde vai ouvir Secretária sobre crise no CERON

Foto: Assessoria de Imprensa - Lenise Slawski

A falta de medicamentos para pacientes em tratamento no Centro de Radioterapia e Oncologia da Santa Casa de Misericórdia (Ceron) motivou a Comissão de Saúde da Câmara Municipal à convidar a secretária de Saúde, Ana Costa a comparecer diante da comissão para explicar quais ações a Prefeitura pretende tomar para solucionar o problema.

 “Um dia sem medicamento para quem trata um câncer é um dia a menos de vida. Será que para salvar vidas o governo municipal não possa aportar recursos de outra fonte para reduzir a crise no Ceron?”, declara o presidente da Comissão de Saúde, Marcos Ferreira (PT), o Marcola.

Informações recebidas na Câmara dão conta de que a falta de medicamentos na unidade acontece desde o final de junho e está atrelada a crise enfrentada pela Santa Casa por causa do atraso nos repasses de verbas do Governo do Estado. Os mesmos atrasos são apontados como o motivo do fechamento da maternidade e o parcelamento dos salários dos funcionários.

Durante a sessão desta quinta-feira (17) o vereador Marcola apresentou a proposta de que a Câmara faça um balanço de suas finanças e estude a hipótese de fazer um repasse emergencial para a Santa Casa. “Se houver como repassar algum dinheiro para a Santa Casa comprar os medicamentos do Ceron, nós devemos fazer isso, pois o momento exige ações concretas”, comenta Marcola.

MAIS DENÚNCIAS NO SAMU – Apesar não estar na pauta da conversa com a secretária Ana Costa, a comissão de Saúde deve aproveitar a reunião da próxima semana também para dar início a investigação sobre novas denúncias de irregularidades no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). As novas suspeitas dão conta de possíveis fraudes na compra de peças para as ambulâncias e no descarte das peças velhas.

 “Estamos pedindo todos os documentos relativos às compras de peças e acessórios feitas para as ambulâncias desde 2013 e assim que tivermos essa papelada em mãos iremos checar todos os detalhes”, afirma.

Texto: Assessoria de Imprensa - vereador Marcos Ferreira (PT)

Redes sociais

Facebook  Twitter  Youtube  Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.  Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.

TV Câmara

Atendimento ao Cidadão

Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.

Leis e Processo Legislativo

Licitacon

Fique por dentro da rotina